10 filmes essenciais de STEVEN SEAGAL

Na semana em que Steven Seagal comemora seu aniversário, celebramos a carreira do ator com um TOP 10 precisamente elaborado pela redação do Action News! Listas são questionáveis e até mesmo vulgares, mas são ótimas referencias para iniciantes terem um norte ao adentrar em determinados universos. No caso de Seagal, os seus dez filmes essenciais que todos os fãs de filmes de ação poderiam assistir sem receio seriam estes aqui:

01. FÚRIA MORTAL (Out for Justice, 1991), de John Flynn
A coisa aqui é simples e direta : os capangas de um poderosíssimo traficante, Richie Madano (William Forsyth) assassinam brutalmente um policial que era colega de Gino Felino (Seagal). Gino jura vingar a morte de seu companheiro e nada o fará mudar de ideia. Não precisa nem ser fã de carteirinha de Seagal para curtir FÚRIA MORTAL. Se você aprecia um bom filme de ação policial, então este aqui já está qualificado. Com uma história curta, mas muita diversão garantida, boa dose de ação e violência, Seagal distribuindo tiros, porradas e frases politicamente corretas, além de contar com direção de John Flynn, é indiscutivelmente um filme imperdível. Sem dúvida, o melhor filme de Steven Seagal. Confira a nossa resenha aqui.

02. NICO – ACIMA DA LEI (Above the Law, 1988), de Andrew Davis
Décadas antes de se transformar em motivo de chacota pelo seu especto físico acima do peso,  Steven Seagal foi apontado a um dos principais astros do cinema de ação no fim dos anos 80. E é impressionante a sua estreia no cinema com NICO, no qual interpreta o policial de Chicago Nico Toscani, um personagem autobiográfico que se choca com traficantes de drogas patrocinados pela CIA, liderados por Kurt Zagon (o grande Henry Silva). Policial dos bons, tiroteios e pancadaria de primeira qualidade. Seagal estreou com pé direito no mundo do cinema e por isso NICO tem posição privilegiada na nossa lista. Leia aqui nossa review.

03. DIFÍCIL DE MATAR (Hard to Kill, 1990), de Bruce Malmuth
“- Vou levá-lo ao banco, senador Trent. Para o banco de sangue.” Sério, basta essa frase dita por Seagal em DIFÍCIL DE MATAR para alçá-lo instantaneamente como um dos melhores trabalhos do ator. Além disso, temos a trama típica, mas que funciona que é uma beleza, do cara que é quase morto pelos seus inimigos, passa anos em coma no leito de um hospital e acorda de uma hora para outra para se vingar dos responsáveis pela sua desgraça. De resto, temos o mais do mesmo de Seagal quebrando braços e arremessando pessoas em vidraças. Se quiser saber mais sobre essa belezinha, leia nossa resenha aqui.

04. MARCADO PARA MORTE (Marked for Death, 1990), de Dwight H. Little
Steven Seagal vs. Jamaicanos macumbeiros! Não preciso dizer mais nada. Apenas assista a esta bagaça. Ou leia nosso review aqui e saiba porque MARCADO PARA MORTE é outro dos melhores trabalhos do sujeito.

05. A FORÇA EM ALERTA (Under Siege, 1992), de Andrew Davis
Primeira incursão de Seagal no universo mainstream, A FORÇA EM ALERTA é um dos mais divertidos rip-off de DURO DE MATAR. Terroristas liderados pela dupla Gary Busey e Tommy Lee Jones embarcam em um navio de guerra que está prestes a ser desativado. O grupo planeja roubar o arsenal nuclear da embarcação, mas antes terá que lidar com um agente especial altamente treinado, Casey Ryback, que está a bordo, trabalhando como… cozinheiro. Leia aqui nossa resenha.

06. EM TERRENO SELVAGEM (On Deadly Ground, 1994), de Steven Seagal
O próprio astro resolveu colocar a mão na massa e dirigiu EM TERRENO SELVAGEM. O resultado é um dos trabalhos com mais força em mensagens ambientais e politicamente corretas da carreira de Seagal, que interpreta Forrest Taft, um trabalhador da companhia petrolífera presidida por um magnata ambicioso e sem escrúpulo (Michael Caine). Ao perceber o mal que seu chefe tem causado ao meio ambiente, destruindo comunidades indígenas, ele decide fazer justiça com as próprias mãos. A cena do bar, em que Seagal proclama sua ideologia sobre a “essencia de ser homem” depois de quebrar braços de vários vagabundos é um de seus melhores momentos.

07. A FORÇA EM ALERTA 2 (Under Siege 2: Dark Territory, 1995), de Geoff Murphy
Continuação do filme de 92, desta vez Casey Ryback, o agente da CIA/cozinheiro, está a bordo de um trem tomado por terroristas e precisa impedir um gênio enlouquecido que ameaça usar uma arma em órbita no espaço contra inocentes, caso o governo não pague a ele um resgate de um bilhão de dólares. Divide bastante as opiniões, mas pelo menos por aqui conseguimos apreciar A FORÇA EM ALERTA 2 o suficiente para entrar no top 10.

08. REDE DE CORRUPÇÃO (Exit Wounds, 2001), de Andrzej Bartkowiak
Depois de ultrapassar o limite da lei para defender a população, um policial de Detroit, o detetive Orin Boyd (Seagal), é transferido para a pior parte da cidade, onde o grande desafio é combater o tráfico de drogas. O detetive conta com a ajuda de um dos chefes do crime local que também tem o objetivo de acabar com a quadrilha dos traficantes, que possui ramificações até mesmo dentro da polícia. Um dos últimos trabalhos de Seagal como protagonista sob a batuta dos grandes estúdios. Depois de REDE DE CORRUPÇÃO, o sujeito se afundou de vez no universo independente direct to video onde se encontra até hoje.

09. GLIMMER MAN (1996), de John Gray
Os anos 90 viu surgir uma série de filmes policiais influenciados por SEVEN, de David Fincher, que eram precisamente focados em investigações e visitas a cenas de crimes para pegar assassinos em séries. Seagal não saiu ileso dessa onda e fez GLIMMER MAN, que é bem menos interessado em sequências de ação e mais focado nos procedimentos de investigação. Jack Cole (Seagal) é um detetive investigando, juntamente com seu parceiro Jim Campbell (Keenen Ivory Wayans) os crimes de um serial killer conhecido como “Homem de Família”, pois mata famílias repetindo sempre o mesmo ritual. Quando a ex-mulher de Jack e o atual marido dela aparecem mortos, ele passa a ser suspeito. Mas não se preocupem, pois o filme tem lá sua dose de lutas, perseguições e explosões.

10.  MOMENTO CRÍTICO (Executive Decision, 1996), de Stuart Baird
Em último lugar, um filme no qual Seagal nem é o protagonista, mas que tem certa relevância na sua carreira. Na trama, um grupo terroristas sequestra um avião rumo à Washington. O agente especial do Exército David Grant (Kurt Russell) e o Coronel Austin Travis (Seagal) unem forças para tentar recuperar a aeronave com segurança. Os terroristas alegam que o objetivo do sequestro é libertar seu líder capturado pelas forças militares. Mas depois descobre-se que o avião está carregando uma bomba cujo destino é a capital americana. E aí vem spoilers: Com dez minutos de filme, o personagem de Seagal morre. É a sua primeira “morte cinematográfica”. Mesmo assim, o filme continua divertido. Portanto, fecha a lista com chave de ouro.  

Gostou do conteúdo? Seja o nosso patrão! Yippee Ki Yay, Motherfucker!

1 Comentário

Deixe uma resposta

  • Outros filmes que eu citaria seriam Justiça urbana que lembra um pouco Desejo de Matar 3, Machete que ele faz um curioso vilão, No Corredor da Morte último filme dele a passar nos cinemas brasileiros até a chegada de Machete, O Jogador que é o filme que mais tenta apenas tenta puxar um lado mais dramático do ator, e lógico o melhor de todos que é a série reality Steven Seagal: Lawman.